Qual a Origem de Aquário

MITO - PROMETEU
Prometeu era descendente dos primeiros Titãs, filho de Jápeto e Clímene.

Seu nome grego significa o previdente, aquele que vê antes.
Era gêmeo de Epimeteu, aquele que vê depois.

Seus outros dois irmãos, Atlas e Menécio, lideraram a revolta dos Titãs, que resultou na Guerra de 10 anos contra Zeus. Prometeu assumiu uma atitude de prudente neutralidade, até perceber que a vitória seria de Zeus.

Colocou-se, então, ao lado dos olímpicos, e convenceu Epimeteu a acompanhá-lo. Como recompensa ganhou o direito de ir e vir ao Olimpo. Porém, no fundo, sentia um grande rancor contra os destruidores de sua raça. Tentava vingar-se dos deuses, favorecendo os homens sempre que podia.

Segundo algumas versões, Prometeu é considerado o criador do primeiro homem, que moldou em barro e colocou nele uma centelha do fogo divino, a alma.

Porque foram criados desta maneira, os homens se comprometeram a homenagear Zeus com sacrifício de animais. E, assim, podiam usar o fogo, até então privilégio exclusivo dos deuses.

Uma vez, numa cerimônia de sacrifício, Prometeu foi chamado para dividir o boi imolado. Separou-o em duas partes: numa colocou a carne e as vísceras, enroladas na pele do estômago do animal, e na outra os ossos dentro de um generosa camada de gordura branca. Então, pediu a Zeus que escolhesse a parte que caberia aos deuses.

O Senhor olímpico, atraído pela aparência mais volumosa, naturalmente escolheu a gordura. Ao descobrir que dentro dela havia somente ossos, ficou enfurecido com Prometeu e com os mortais, que ele quisera favorecer.

Para puni-los, decidiu privar os homens do uso do fogo. "Que eles comam sua carne crua".

Prometeu foi condenado a viver na Terra, entre os humanos que ele tanto protegia.

Privados do fogo, os homens começaram a passar frio e fome. Prometeu, penalizado com essa situação, foi imediatamente procurar Atena e pediu-lhe que o ajudasse a entrar secretamente no Olimpo.

A deusa, que lhe ensinara as artes de ofício (Arquitetura, Astronomia, Artes Curativas, etc.) que ele transmitia à humanidade, mais uma vez ajudou-o. Ao chegar ao Olimpo,

Prometeu roubou algumas sementes ígneas do carro de fogo do Sol e levou-as para a terra, escondidas num caule oco de férula. Assim, os homens recuperaram o poder do fogo e de tudo o que ele simboliza.

Ainda mais enfurecido, Zeus ordenou que Prometeu fosse acorrentado no alto de um pico do Cáucaso - região da Antiga União Soviética - bem longe do Olimpo. Todos os dias, uma águia devorava seu fígado. À noite, o titã sofria terrivelmente com a névoa e o frio, e seu fígado se reconstituía.

No dia seguinte, a águia o devorava e seu sofrimento não tinha fim.

Trinta anos, ou trinta séculos, se passaram até que Hércules, no cumprimento de uma de suas Doze Tarefas, desceu aos Ínferos para enfrentar Cérbero, o Cão, e libertou Prometeu.

Como Hades exigia outra alma para ocupar seu lugar, o herói lembrou-se de Quíron, seu velho mestre, e pediu a Zeus que permitisse a troca, livrando Quíron de sua dor e devolvendo a liberdade a Prometeu.


Como são os outros Signos