Qual a Origem de Gêmeos

MITO - HERMES
Mais conhecido por seu nome romano, Mercúrio, era o Mensageiro dos Deuses. Hermes era fruto de mais um dos amores proibidos do grande Senhor Olímpico, era filho de Zeus e Maia, uma bela ninfa, filha do Titã Atlas, e uma das plêiades. Hera, a implacável esposa de Zeus, lançou sua raiva e ciúme sobre a ninfa, fazendo-a fugir para as montanhas, onde se escondeu numa caverna do Monte Cilene para dar à luz. Exausta pela fuga e pelo trabalho de parto, Maia adormeceu depois de enrolar o bebê em faixas e colocá-lo numa cesta, no vão de um salgueiro, árvore sagrada que simbolizava a fecundidade e a imortalidade.

Assim que viu a mãe em sono profundo, o ágil Hermes livrou-se das faixas e saiu em busca de aventura. Queria mostrar aos deuses suas habilidades para ser aceito entre eles, provando ser digno de sua condição divina. Então decidiu roubar o gado real que Apolo, o deus Sol, cultivava nos campos do rei Admeto, na Tessália. Levou cinqüenta reses. Para encobrir os rastros, amarrou ramos secos nas patas e caudas dos animais e escondeu-os numa caverna. Apolo, que estava distraído, namorando um pastor, nada percebeu. Quando descobriu o roubo, pediu aos sátiros de Sileno para procurarem o gado.

Hermes matou dois animais como oferenda aos deuses. Das tripas esticadas e secas ao fogo fez as cordas que prendeu no casco vazio de uma tartaruga. E assim, mostrando sua genialidade, criou a lira, instrumento símbolo das artes na cultura ocidental. Depois, enrolou-se novamente nas faixas, deitou-se no berço e adormeceu.

Quando Apolo compreendeu a trama, carregou Hermes para ser julgado perante Zeus. Zeus interrogou habilmente o filho, que insistia em negar sua façanha. Depois de muita discussão, Zeus - que, no fundo, se divertia muito com as proezas do menino - ordenou a Hermes que devolvesse o gado e pedisse desculpas a Apolo. Então, advertiu-o que deveria respeitar a propriedade e prometer que nunca mais mentiria. Ao que Hermes respondeu: "Se assim é, faz de mim teu arauto, Pai (...) e ficarei responsável pela segurança de toda a propriedade divina, não direi mais mentiras, se bem que não possa prometer que direi sempre toda a verdade". Zeus sagrou Hermes o Mensageiro dos Deuses, aquele que fazia as "pontes" entre deuses e deuses, entre deuses e homens e entre homens e homens. Era o único ser que podia descer aos Ínferos e retornar à Terra. Conduzia as almas ao reino dos mortos, o mundo de Hades, ao qual tinha livre acesso. Viajava constantemente entre o Olimpo, a Terra e os Ínferos.

Hermes pode ser considerado o grande solteirão do Olimpo. Nunca se casou e tampouco teve uma companheira constante. Porém teve inúmeras aventuras amorosas e muitos filhos. O seu caso amoroso mais importante foi com Afrodite. Desta união de uma noite só, nasceu Hermafrodita, um ser bissexual representado como um jovem com seios femininos e longos cabelos, cujos genitais são masculinos.

A lenda de Hermes e seu culto sobreviveram até o século XVII através de Hermes Trimegisto, que se tornou para o mundo greco-latino, e sobretudo em Roma, um deus muito importante. Resultante de um sincretismo entre o Hermes olímpico, o Mercúrio romano e o Thoth egípcio, que teria criado o mundo por meio da palavra, Hermes Trimegisto era "Hermes três vezes Máximo", como seu nome indica. Dele restou uma obra literária, composta de vários escritos reunidos sob a epígrafe de "Corpus Hermeticum", que é uma fusão de Filosofia, Religião, Alquimia, Magia e, especialmente, Astrologia


Como são os outros Signos