A Origem e o Planeta Regente de Touro

A Origem do Signo

MITO - DEMÉTER
Deméter, denominada Ceres pelos romanos, tem similares em todo o mundo antigo.

É uma das três filhas de Cronos e Réia. Como seus irmãos, ela também foi devorada pelo pai e depois "devolvida" quando Zeus o enfeitiçou.

Ficando ao lado do irmão, ela tornou-se uma das mais cultuadas divindades olímpicas, porque tinha a sublime função de proteger, abençoar e garantir a fertilidade da terra, dos animais e das mulheres. Deméter era a Mãe-Terra. Essencialmente, personificava a deusa do trigo, porque ensinou aos homens a arte de semear, colher e fabricar o pão. O culto a Deméter estava vinculado ao ritmo das estações e ao ciclo de semeadura e colheita do cereal.

Nunca se casou. Escolhia seus parceiros quando deles precisava e depois seguia seu caminho. A deusa não pertencia a ninguém. Com Zeus, teve sua única filha: Perséfone, superprotegida pela mãe e juntamente cultuada. Acontece que Hades, o Senhor dos Ínferos, desejava a jovem para esposa. Então, com o auxílio de Zeus, planejou seu rapto.

Um dia, quando Perséfone colhia narcisos no campo, Hades surgiu das profundezas em sua carruagem puxada por cavalos negros e arrastou-a consigo para o mundo subterrâneo. A jovem deu um grito agudo pedindo ajuda ao pai, que não lhe deu ouvidos. A mãe ouviu seus gritos e correu para o campo, mas a filha havia desaparecido sem deixar vestígios. Foi falar com Hélio, o deus Sol que tudo vê e revela, e este contou a verdade. Irritada com Hades e Zeus, a deusa não voltou ao Olimpo, abdicando de suas funções divinas de proteger a terra, até que Perséfone fosse devolvida.

Como a ordem do mundo corria sério perigo, Zeus enviou Hermes para negociar com Hades.

O Senhor dos Ínferos não tinha como desobedecer às ordens de seu irmão. Assim, Perséfone pôde retornar à Terra. Antes de partir, Hades deu-lhe sete sementes de romã, que a jovem comeu.

De volta aos braços e abraços saudosos da mãe, tudo parecia ter voltado aos seus lugares. Porém, as sete sementes selavam seu compromisso com Hades. Por isso, ficou decidido que a cada primavera ela viria para a companhia de Deméter e, no outono, retornaria aos Ínferos, onde seria a rainha. Assim, Perséfone ganhou uma certa independência e passou a fazer a ligação entre o mundo externo, concreto (taurino) e o mundo interno, inconsciente (escorpiônico).

Depois de resgatar a filha, Deméter voltou ao Olimpo, a Terra tornou-se novamente fértil e coberta de verde. Deméter representa muito bem o lado mais terno e doce dos taurinos, que é o maternal, que pode também se transformar em posse e obstinação.

O signo de Touro traz em seu cerne a possibilidade da continuação da vida em toda a sua diversidade, como era função da deusa da fertilidade.

Com ele aprendemos a utilizar os sentidos e alimentar o corpo; preservar a vida e admirar a natureza, conhecendo e respeitando seus eternos ciclos.

Planeta Regente o Signo

Vênus é um planeta rochoso e o segundo planeta em distância a partir do sol.

É o objeto mais brilhante no céu depois do Sol e da Lua.

O principal componente da atmosfera é o dióxido de carbono, que retém o calor num efeito estufa mais forte que o da Terra.

A temperatura elevada, as nuvens ácidas e a enorme pressão atmosférica tornam o ambiente extremamente hostil.

A superfície venusiana é cheia de crateras, montanhas e vulcões, e zonas onde as crateras foram cobertas por planícies de lava vulcânica solidificada.


Veja dos outros Signos
Áries Touro Gêmeos Câncer Leão Virgem Libra Escorpião Sagitário Capricórnio Aquário Peixes